Autor do Mês - Jorge de Sena

De seu nome completo Jorge Cândido de Sena, nasceu em Lisboa em 1919, filho único e tardio do comandante da marinha mercante Augusto Raposo de Sena, nascido em Ponta Delgada (Açores) e de sua mulher Maria da Luz Grilo de Sena, natural da Covilhã. Os pais provinham de famílias da alta burguesia e de comerciantes do Porto respetivamente.

Jorge de Sena passou uma infância isolada e infeliz, estudou em Lisboa, onde foi aluno de Rómulo de Carvalho (poeta António Gedeão) que foi então seu professor de físico-química no Liceu Camões. Prosseguiu os seus estudos na Faculdade de Ciências de Lisboa onde realiza estudos preparatórios para a entrada na Escola Naval, a qual entrou em 1937 em primeiro lugar, com apenas 17 anos. Após a viagem de instrução no navio-escola Sagres é-lhe negada a entrada na carreira de acesso a oficial de marinha, por falta de perfil. Situação que o marcará durante toda a sua vida, pela vida ligada ao mar que gostaria ter seguido. Muito por ação da pressão familiar prossegue os seus estudos em Engenharia Civil que concluiu na Faculdade de Engenharia do Porto (1944), com o apoio financeiro de dois amigos que lhe sempre foram fieis, Ruy Cinatti e José Blanc de Portugal

Inicia a sua atividade literária em 1942 com a publicação de alguns poemas seus na revista Cadernos de Poesia, e que mais tarde co-dirigirá. Ainda nesse ano lança o seu primeiro livro de poesia “Perseguição” que passou despercebido então, mas já marcado com as vivências do surrealismo.

Em 1947 inicia-se como engenheiro civil na Câmara Municipal de Lisboa, tendo casado em 1949 com Mécia de Freitas, acumulando com tarefas ligadas à literatura, como tradutor, diretor literário, etc. Vem a fixar-se no Brasil em 1959, por participação num golpe revolucionário abortado, onde foi Professor de Literatura em São Paulo e onde defendeu o seu doutoramento em Literatura com o tema “Camões e o soneto quinhentista peninsular” e viria a ganhar a nacionalidade brasileira que manteve até à sua morte.

De seguida, foi professor convidado nos Estados Unidos, na Universidade de Wisconsin, passando a catedrático em 1967, em 1970 muda-se para a Califórnia onde chegou a diretor do Departamento de Literatura Comparada da Universidade de Santa Bárbara.

Falece em Santa Bárbara a 4 de junho de 1978.

A sua obra é imensa, desde de poesia, ficção e teatro, mas também, ensaio, crítica, história da literatura, tradução, entre outras. Muito variada e de grande qualidade, publicou três coletâneas de contos, uma novela, um romance autobiográfico e muita poesia.

 

Monografias do autor na Biblioteca Municipal: https://bibliotecas-catalogo.constancia.pt/cgi-bin/koha/opac-search.pl?idx=&q=jorge+de+sena&branch_group_limit=branch%3ABMAO

 


Eventos

janeiro 2021
Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31